terça-feira, 20 de julho de 2010

Não me ame. Ou me ame. Por favor, me perdoe por ser tão confusa. Me ame porque quero muito ser amada. Me perdoe, por favor, por ser tão egoísta. Não me ame porque estou armada e vou te machucar. Me perdoe, então, por ser terrível. O que devo querer? Que você me ame ou não?

Um comentário:

Augusto Faria disse...

Dispensa comentários, como sempre.!