segunda-feira, 1 de junho de 2009

Éramos nós
sós, sem medos
sabendo, sem querer
que quando sonhamos
sonhamos em vão
gritando: avante!
Mas o movimento não se dá
a mudança desejada não se dá
não sozinhas.
Em desistência?
Jamais!
E outro grito silencia
A dor não dói
A escuridão não apavora
Nós apenas não desaprendemos a acreditar.

7 comentários:

gato preto disse...

imagine all the people...

serena samy disse...

Lindo...
é...
não direi nada agora...
pq agora... preciso sentir cada palavra sua...

Lindo!

Abraço!

Tainá Facó disse...

Acho acreditar a coisa mais linda que uma pessoa possa passar a ter na vida.

Lindo seu blog, flor. Lindo o poema.

G. disse...

Lindo, Jú!

Gostei do novo visual daqui.

Malu disse...

'Nós apenas não desaprendemos a acreditar.'

LINDO!

Honório Félix disse...

Seu texto me lembrou a música "Divino, Maravilhoso".
Lindo.

Honório Félix disse...

Agora sou um seguidor seu. Beijo.