segunda-feira, 29 de junho de 2009

Estar em paz é pouco!
A paz, eu sei, é límpida.
Vê-se através.
Eu sei, a paz leva o vento,
leva a bomba para longe de quem não tem culpa.
Eu sei, a paz é imprescindível.
Mas só em escala mundial:
dentro de mim, eu desejo o turbilhão
eu desejo estar confusa
eu desejo me descabelar
sentir medo
sentir alguma dor
Em paz, eu me acomodo
ninguém muda se está em paz consigo mesmo
e quem não precisa de mudança?
Eu preciso.
Preciso de amor
e eu nunca vi amor em paz!

2 comentários:

Honório Félix disse...

É preciso lutar dentro da própria carne.

gato preto disse...

e como dói o silêncio...