terça-feira, 30 de junho de 2009

Penhasco

E se fosse necessário apenas um empurrãozinho para, então, se jogar do penhasco?
E se esse tal de penhasco nem fosse tão grande assim? Talvez apenas cinco centímetros, o espaço entre nós dois... Um segundo seria o suficiente.
Talvez nem fosse necessário o empurrãozinho, apenas um suspiro.
Talvez se conseguíssemos ser mais explícitos?
Por que sentir tanto medo? Todo mundo já entendeu...
Infelizmente, da mais vasta lista de medos que me ultrapassam, dar o último passo é o maior.

4 comentários:

Thai :* disse...

O último passo sempre pesa mais. É o último né? Aparenta ter todos os outros dentro dele, imbutidos na responsabilidade de não errar ;)

Película Protetora disse...

acho que de vez em quando nós preferimos bandeiras coloridas que gritem "VENHA E ME AME DE UMA VEZ", com fanfarras e desfiles e atrações circenses, do que simples olhares discretos e simples palavras ambíguas jogadas no meio de uma conversa forjada.

Meire disse...

"- Aproxime-se do precipício!

-Não, vamos cair.

- Aproxime-se do precipício!

- Não! Vamos cair!

Eles se aproximaram do precipício.

Ele a empurrou e eles voaram. "

Jéssica V. Amâncio disse...

eu já daria um pulo logo de cara, passos me amedontram.