domingo, 3 de maio de 2009

Apelo

Talvez você não conheça a minha história, tampouco a dos meus olhos - e veja bem, nem tudo está escrito neles, pois muito se perdeu ultimamente nas lágrimas que deixei evaporar. Muito provavelmente você jamais percebeu o que de fato se passava comigo durante todo esse tempo. Não se sinta mal: eu não quis que você soubesse. Não quis que pensasse que, enquanto meu amigo, devesse me consolar. Eu tinha outros planos.
Eu quis manter o meu mistério para que você também se sentisse inseguro. Saiba: a insegura sou eu. Eu não tenho mistério nenhum, sou toda feita de medo. Então, eu te imploro: de coração, dessa vez não me despedace.

Um comentário:

gato preto disse...

Que lindo!
quem me dera conseguir fazer planos,
você sabe, eu me lambuzo inteira com essa história de amor.
;X
A gente estando insegura, tira toda a segurança do outro pra se segurar e não cair.
Beijo!