quinta-feira, 10 de abril de 2008

Desabar

Desabei.
Chorei,
chorei de soluçar.
Não pela sua ausência nos meus braços.
Não por estar nos braços dela.
E sim pela sua presença
Sua presença insistente nos meus pensamentos,
Sua presença onisciente, quem sabe infinita.
Presença melancolicamente assustadora.

4 comentários:

Priscila Machado. disse...

"(...)Mas vai ser impossível não lembrar
Vou estar em tudo em que você vê:
Nos seus livros, nos seus discos
Vou entrar na sua roupa
E onde você menos esperar
Eu vou estar
(...)
Em baixo da cama
Nos carros passando
No verde da grama
Na chuva chegando"

Capital Inicial - Eu vou estar

- Seu post me lembrou essa música -

;D

Brigada pela visita!
Ahhh! Bom demais ficar imaginando o cheiro da grama dessa foto...

Abraaaço!

;)

Suellen e só. disse...

- muito³ aconchegante a foto, e o Blog =)
adorei os pequenos contos!
vou linkar você nos meus livros de cabeceira, ok?

beeijo =*
escreva mais, escreva sempre!

Gabri Ela ♥ disse...

- ameei :D
Linkei¹ ok ?
Beeijo :*

Thai :* disse...

você não está sozinha, menina. e a queda do desabamento é amortecida por todas as outras (nós) que caímos antes :D (você deve estar cansada dos meus comentários toscos :S)